Figlabs e Ultrassom 4D Na Mídia

ultrassom-4d-figlabs

Figlabs e Ultrassom 4D Na Mídia

Jornalista gestante testa ultrassom 4D da Figlabs e compartilha sua experiência em portal de notícias de Ribeirão Preto/SP:

Atualmente, todas as áreas são beneficiadas pelos constantes avanços da tecnologia. Assim, as gestantes também aproveitam a alta tecnologia para, ainda no ventre, conhecer exatamente como é o rosto do bebê. Isso é possível graças ao aparelho de ultrassom que exibe imagens em 4D.

Além de proporcionar diagnósticos mais precisos, o ultrassom em 4D traz para a família a possibilidade de ver o bebê, em tempo real. As imagens são bem diferentes do que conhecemos como exame de ultrassom. Em 4D a imagem – em movimento – mostra o bebê com perfeição de traços.

É o que explica Thiago Almeida, Gerente de Produtos da Alliage e Sócio fundador da marca Figlabs. “A evolução da ultrassonografia fez surgir várias técnicas que vieram contribuir com diagnósticos mais precisos. As imagens 2D tiveram uma melhoria significativa nos últimos anos, porém o paciente sempre tem uma dificuldade de avaliar a imagem bidimensional. Para isso as imagens 3D e 4D surgiram para trazer uma visão mais próxima da realidade. As imagens 3D/4D atualmente estão evoluídas a ponto de serem utilizadas para fins de diagnóstico”.

“Antes utilizada principalmente para os pais conhecerem os traços dos filhos em exames obstétricos, hoje já é aplicada em áreas como cardiologia e ginecologia para fins de diagnósticos”, completa.

Ainda, Thiago explica que basicamente a diferente entre ultrassom 3D e 4D é que na última o bebê é visto se movimentando em tempo real. Enquanto em 3D são geradas fotos.

Em seu sétimo mês de gestação, a jornalista Cristiane Araujo fez o exame em 4D e ficou impressionada com a precisão das imagens. “Eu realmente não esperava que fosse tão real, que fosse possível ver o rostinho do meu filho antes mesmo dele nascer. Fiquei emocionada e muito feliz em já poder observar os traços dele”.

Em sua primeira gestação, Cristiane explica que a ansiedade maior era para saber se estava tudo com o bebê. Em seguida, para saber o sexo do bebê. E agora que já sabe que está grávida de um menino, já escolheu o nome: Cael. “Agora que já vi no ultrassom 4D como é o rostinho do meu filho não vejo a hora de segurá-lo em meus braços e poder comparar a imagem com a realidade”.

Fonte